O ômega 3 é uma gordura formada por ácidos graxos que traz muitos benefícios para o corpo e pode auxiliar na prevenção e tratamento de diferentes patologias, inclusive as cardiovasculares.

O corpo humano não consegue produzi-lo naturalmente, o que significa que seus componentes precisam estar incluídos na nossa alimentação.

Para falar mais sobre essa substância, criei esse artigo. Continue a leitura e saiba mais informações sobre ele, os benefícios que traz para o corpo e ainda como inseri-lo na sua rotina.

O que é o ômega 3?

Para entender o que é ômega 3, é importante fazer a definição de ácidos graxos, que são substâncias que o corpo humano não consegue produzir naturalmente, ou seja, precisam ser obtidas por meio da alimentação ou suplementação.

Existem diferentes tipos de ácidos graxos de acordo com a sua composição química, mais especificamente a quantidade extra de carbono que há na cadeia.

O ômega 3 é composto por três tipos dessa substância: 

  • ALA, 
  • EPA,
  • DHA. 

Enquanto o ALA é encontrado em alimentos vegetais, o EPA e o DHA têm origem animal.

Quando o corpo tem acesso a esses três ácidos graxos, há a formação do ômega 3.

Quais são os benefícios de ingerir ômega 3?

Os benefícios do ômega 3 estão ligados com a ação dos ácidos graxos no nosso corpo. 

Ainda não se sabe completamente quais são eles, por isso, esse é um objeto de estudo para a medicina e para a nutrologia.

Mas já sabemos que o ALA, por exemplo, é altamente antioxidante e pode auxiliar no controle da resistência à insulina.

Já em relação ao EPA e DHA, estudos apontam o seu potencial na redução do risco cardiovascular, atuando na:

  • redução de marcadores inflamatórios e da agregação plaquetária,
  • diminuição da pressão arterial,
  • melhoria da função endotelial,
  • redução dos triglicérides.

Além disso, o ômega 3 também está relacionado com a redução de riscos de doenças crônicas, como:

  • Alzheimer,
  • câncer,
  • asma,
  • distúrbios neurológicos.

Como inserir ômega 3 na minha rotina?

Confira como inserir o ômega 3 na sua rotina para usufruir dos seus benefícios:

Alimentação

Os componentes do ômega 3 podem ser encontrados em alguns alimentos. 

O ALA, por exemplo, tem origem vegetal e é presente em alimentos como canola, soja e linhaça.

Já o EPA e DHA são provenientes de crustáceos e peixes, como a sardinha, atum, salmão e truta.

Pessoalmente, sempre indico para meus pacientes comerem, no mínimo, duas porções de peixes por semana, além de inserirem os grãos acima na alimentação.

Essa simples ação pode reduzir o risco cardiovascular entre as pessoas que nunca tiveram eventos como infartos e AVCs e também nos que já sofreram.

Suplementação

Para os pacientes com triglicerídeos elevados, principalmente para aqueles com valores acima de 500 mg/dL, é recomendada a suplementação com EPA e DHA.

Para definir a dosagem correta, que pode variar entre 1 a 4 g, o médico deve fazer exames, considerar a rotina e a alimentação de cada paciente.

É importante ressaltar que mais importante que essa suplementação de ômega 3 é a mudança nos hábitos alimentares e o exercício físico regular para haver a diminuição dos triglicérides.
Caso você queira saber mais e verificar se é necessária a suplementação, não deixe de agendar uma consulta comigo. Sou cardiologista, atuante em Natal, e posso auxiliar você. Entre em contato e marque um horário.