Uma dúvida muito comum entre os meus pacientes é a diferença entre a parada cardíaca e o infarto.

Esses dois eventos são relativamente comuns no Brasil e causam muitos óbitos. Segundo o Ministério da Saúde, mais de 70 mil pessoas morrem anualmente por infarto.

Ambos podem ser prevenidos por meio de hábitos saudáveis, como uma alimentação balanceada, exercícios físicos regulares e visitas ao médico.

Continue lendo o meu artigo, aprenda a diferença entre parada cardíaca e infarto e saiba como preveni-los.

O que é uma parada cardíaca?

A parada cardíaca, como o nome já sugere, ocorre quando o coração para de bater, interrompendo o fluxo de sangue para o corpo.

Isso acontece por problemas relacionados ao coração ou à outros órgãos como cérebro e rins, que podem levar ao interrupção da atividade elétrica ou passagem de sangue pelos vasos e válvulas do coração. 

Ao invés de haver a contração efetiva, o coração pára de bombear o sangue, o paciente perde a consciência e pode ter a respiração interrompida, por isso, também é chamada de parada cardiorrespiratória.

Ao presenciar uma parada cardíaca, deve-se verificar se o indivíduo ainda está respirando e chamar o SAMU (192) o mais rápido possível. No período em que a ambulância não chega, o indicado é iniciar a ressuscitação cardiopulmonar conforme orientação do socorrista ao telefone.

O que é um infarto?

O infarto é muito confundido com a parada cardíaca, mas são dois eventos diferentes. Ele ocorre como consequência da formação de uma placa aterosclerótica, formada por colesterol, gorduras e outras substâncias, e da sua coagulação, o que gera um trombo.

Esse trombo pode se soltar e entupir parcialmente ou completamente o fluxo de sangue, o que faz com que uma parte do coração fique sem irrigação, causando a morte do seu tecido.

Esse processo pode causar sintomas que são intensos, como:

  • dor forte no peito,
  • formigamento nos braços,
  • náusea,
  • sudorese.

Ao desconfiar que você ou um familiar está tendo um infarto, recomendo chamar o SAMU (192) e aguardar a sua chegada.

Vale ressaltar que um infarto pode ser completamente diferente do outro, uma vez que depende do tamanho do trombo e da artéria que está obstruída, por isso, existem muitos pacientes que têm infartos, mas não vivenciam os sintomas citados acima.

Qual a relação entre eles?

Apesar de serem eventos distintos, existe uma relação entre eles.

Muitas vezes a causa do interrompimento súbito do coração é, justamente, a obstrução de uma artéria por um trombo.

Segundo a Sociedade Brasileira de Cardiologia, muitas mortes em pacientes que sofreram de infarto ocorrem pela fibrilação ventricular, uma das causas da parada cardíaca.

Dessa forma, esses dois eventos estão relacionados pela parada cardíaca ser causada, em grande parte, pelo infarto.

Como prevenir esses eventos?

Como em todos os eventos cardiovasculares, a prevenção primária e secundária é o melhor caminho.

Por meio de hábitos saudáveis é possível diminuir os riscos de formação de placas ateroscleróticas e do desenvolvimento de outras patologias do coração. As melhores práticas são:

  • controle de dislipidemias e diabetes,
  • rotina com exercícios regulares e alimentação saudável,
  • eliminação do sobrepeso,
  • controle da hipertensão,
  • interrompimento do tabagismo.

Além disso, também é importante fazer consultas periódicas com um cardiologista de confiança que irá fazer exames físicos e analisar o histórico familiar, possibilitando um diagnóstico precoce de qualquer doença que possa causar a parada cardíaca ou outros eventos.
Agende sua consulta comigo para saber mais sobre a prevenção e ter uma vida mais saudável.